11 de agosto de 2014

Senta que lá vem resenha: Guardiões da Galáxia

Um comentário :
 Esta resenha contém spoilers. Guardiões da Galáxia é um filme americano baseado nas histórias em quadrinhos da Marvel. Foi produzido pela Marvel Studios e é distribuído pela Walt Disney. É o decimo filme no MCU (Marvel Cinematic Universe), foi dirigido por James Gunn, que escreveu o roteiro juntamente com Nicole Perlman



 O elenco conta com estrelas como Chris Pratt (Peter Quill/Star-Lord), Zoe Saldana (Gamora), Dave Bautista (Drax), Vin Diesel (Groot), Bradley Cooper (Rocket Raccoon), Lee Pace (Ronan), Michael Rooker (Yondu Udonta), Karen Gillan (Nebula), Djimon Hounsou (Korath), Glenn Close (Nova Prime) e Benicio Del Toro (O Colecionador).

 Finalmente consegui assistir este filme! Estava esperando demais para vê-lo. Conforme eu observava as pessoas falando bem dele na internet, minha ansiedade aumentava e devo dizer que a espera não foi de nenhuma forma em vão. É tudo aquilo que a gente espera de um bom filme da Marvel, ótima história, cenas de ação magníficas e piadas, que esse filme coloca em quase todo momento, só que diferente de Homem de Ferro 3, são muito bem inseridas e não vira aquela forçada de barra.

 Os cinco personagens principais demonstram uma ótima química quando juntos, alguns podem se incomodar dizendo que viraram amigos rápidos demais, mas eu discordo disso com todo respeito, acho que o diretor fez um ótimo trabalho no tempo que teve... ainda mais lidando com vários personagens de uma vez.


 Cada um deles tem seu momento muito bem distribuído no filme, eles tem cenas de ação, cenas mais sérias e as piadas que são engraçadíssimas. Chris Pratt está ótimo como Star-Lord, ele é uma estrela em ascensão, fez um grande trabalho no filme e só tende a crescer daqui pra frente no cinema. 

 Zoe Saldana é ótima e linda como sempre, também manda muito bem. O personagem de Dave Bautista, foi um dos que mais me surpreendeu, eu não esperava que ele poderia ser tão maníaco e engraçado ao mesmo tempo.


 Agora Rocket (Cooper) e Groot (Diesel) merecem um lugar especial. Eles foram incrivelmente colocados no filme, tendo um papel importante e ao mesmo tempo engraçado, principalmente vindo de Rocket, que rende cenas muito divertidas. Apesar de Groot se limitar somente em uma frase, é o suficiente para nos cativar com sua força e personalidade bondosa.

 Os vilões fazem um bom papel, Nebula e Ronan, por exemplo são vilões com muito potencial, mas achei que não foram tããão bem utilizados assim. Nabula voltará, claro, por isso teremos mais chance de vermos a ótima Karen Gillan em ação mais vezes. Mas Ronan, apesar de poderoso, só tem uma cena de ação mais importante e logo tem o destino que mereceu.


 O que achei incrível é que a Marvel já está preparando terreno para sua Fase 3, na Fase 2 do MCU. Tivemos finalmente uma participação do titã louco, Thanos, indicando que ele também está em busca das Jóias do Infinito para adquirir onipotência e assim partirmos para o, provavelmente épico, Vingadores 3.

 De acordo com Kevin Feige e o diretor James Gunn, o Tesseract é a jóia do Espaço, o Éter é a da Realidade e o Orbe que aparece em GotG é a jóia do Poder. Isso me lembra do cetro de Loki em Vingadores, que era capaz de controlar mentes. Será que aquele cetro não contém a jóia da Mente? Sendo assim só faltam as pedras do Tempo e da Alma.... refletiremos nisso.


 A soundtrack desse filme é facilmente uma das melhores, se não a melhor, de todos os filmes da Marvel. Temos músicas que marcaram os anos 80, o que se torna algo diferenciado dos filmes mais atuais, já que Peter Quill saiu da Terra nessa época e é a única coisa que ele tem de lembrança de seu lar e sua mãe.

 Eu recomendo muito pra todos. É uma mistura de Star Wars+Universo Marvel, com suas exclusivas peculiaridades. Se você curte ficção científica, com certeza vai gostar deste filme!

Um comentário :