29 de abril de 2017

Senta que lá vem resenha: Guardiões da Galáxia Vol. 2

Nenhum comentário :
 Guardiões da Galáxia Vol. 2 é um filme americano do gênero super-herói, produzido pela Marvel Studios e dirigido/escrito por James Gunn. No elenco temos Chris Pratt (Peter Quill/Senhor das Estrelas), Zoe Saldana (Gamora), Dave Bautista (Drax), Bradley Cooper (Rocket Raccoon), Vin Diesel (Baby Groot), Michael Rooker (Yondu Udonta), Karen Gillan (Nebulosa), Pom Klementieff (Mantis), Elizabeth Debicki (Ayesha), Sean Gunn (Kraglin), Chris Sullivan (Taserface), Sylvester Stallone (Stakar Ogord/Águia Estelar) e Kurt Russel (Ego). Este texto tem spoilers.



 Na cena de abertura nota-se como os Guardiões tem uma química bem melhor comparada com o primeiro filme. Eles estão juntos há quatro meses e isso é visto na interação do grupo e como são capazes de zoar enquanto passam por uma situação perigosa.

 É totalmente esperado deste filme que a maioria das situações terão piadas e isto não é um problema. Assim como o primeiro foi feito com o fator humor em primeiro lugar, este também, mas funciona melhor porque o fãs conectaram-se ainda mais com os personagens no espaço de tempo entre os dois filmes.

 O timing da piadas é inferior ao primeiro, parte disso vem porque no Vol. 2 colocaram muito mais, mas isso não influenciou na qualidade pois a maioria delas são engraçadas e funcionam nos momentos corretos.

 O desenvolvimento dos personagens através de diálogos é notável. Existem momentos com Yondu/Rocket, Gamora/Nebulosa que foram muito importantes e mudam o jeito de pensar ou agir dos personagens, como no caso de Nebulosa, que apenas queria uma irmã e não uma adversária.


 As cenas de ação estão maiores e mais coloridas. Momentos criativos como Rocket contra os Saqueadores, a cena inicial de abertura e o ato final enchem os olhos porque o espetáculo é incrível e a trilha sonora em volume alto colabora para uma grande experiência.

 A trilha sonora, mais precisamente a Awesome Mix Vol. 2, é muito boa. Infelizmente ela não tem aquela música que marca no nível de Hooked on a Feeling, mas ainda é uma seleção de muita qualidade e é infinitamente melhor que a trilha sonora original feita para o filme.

 O problema onde poucas músicas originais do MCU são boas (tirando o tema dos Vingadores) ainda existe com Guardiões 2, os temas são esquecíveis e no final todos estarão elogiando apenas a Awesome Mix 2.


 Este provavelmente é o filme mais bonito do MCU, visualmente. Todo cenário apresenta uma junção de múltiplas cores que enchem os olhos. Os diferentes planetas, naves, as cenas de ação... tudo é muito colorido e vivo, o que faz a experiência no cinema ser mágica. Este elemento pode ser notado com maior ênfase no planeta do Celestial Ego, o pai do Senhor das Estrelas. 

 Ego é um dos melhores vilões da Marvel, pois é um ser interessante que "criou a si mesmo" e começou a evoluir sozinho. Além disto, a forma que ele conta a sua jornada para descobrir vida e revela seus nefastos objetivos, deixa o espectador surpreso porque nunca imaginariam que ele, um ser aparentemente bom e carismático (graças a Kurt Russell), seria capaz de fazer tais coisas.


 A relação dele com Peter é a clássica historia "pai encontra filho e tenta se reconectar" mas com uma dose da loucura do mundo espacial do MCU. Ego ensina a Peter o que ele é capaz de fazer sendo um Celestial.

 O personagem Yondu é uma das melhores partes do filme porque ele é escrito muito bem. Ele está infinitamente melhor do que no primeiro porque o roteiro faz o espectador se importar com o personagem e conhecer muito mais dele, o que serviu para aumentar o impacto ao final da historia.

 Infelizmente o filme tem momentos que incomodaram. Em certo ponto, Ego faz uma revelação brusca à Peter sobre sua mãe que não tinha nenhum motivo para ser feita naquela hora. A única coisa que aquilo serviu foi para mover a trama para frente numa estratégia apressada e que enfraqueceu o roteiro.

 Outro elemento fraco é Drax, que após uma cena de ação no começo do filme, protagonizou 80% dos momentos humorísticos na historia, fazendo dele o alívio cômico da vez. O que encaixaria melhor em Baby Groot, que é adorável e tem um jeito inocente de fazer todos rirem.


 Guardiões da Galáxia, Vol. 2 é um filme feito para divertir com seus personagens bem desenvolvidos. O roteiro é simples, mas tem uma historia melhor centrada do que Guardiões 1. Mesmo com muitas piadas, emociona na hora certa e consegue ser superior ao primeiro. Nota 9/10.

Nenhum comentário :

Postar um comentário